Artigo Recomendado

Os malefícios da farinha de trigo

Um dos alimentos mais populares e mais consumidos no mundo tem um gosto indigesto para algumas pessoas. Rico em glúten, o pão feito com farinha de trigo causa um processo degenerativo em pessoas que sensíveis a essa proteína, ou seja, em indivíduos que foram diagnosticados com doença celíaca. Alguns estudos mostram que esse quadro pode aumentar até quatro vezes o risco de morte prematura, causar depressão, facilitar o aparecimento do mal de Alzheimer, déficit de atenção e hiperatividade. Há evidências também que a sensibilidade ao glúten possa ser a causa de muitas condições neurológicas e psiquiátricas.

A maioria dos médicos defende que durante a formação do feto, cérebro e intestinos têm origem nos mesmos tecidos, que formam o sistema nervoso central e o sistema entérico. Daí se dizer que os intestinos são nosso segundo cérebro. Esses órgãos trabalham em sintonia e um afeta o outro: se o sistema gástrico não é saudável, sofremos com ansiedade, depressão, mau humor e ainda abrimos portas a doenças sérias como esquizofrenia. Não surpreende: é nos intestinos que a maioria da serotonina é produzida. Esse neurotransmissor tem diversas funções em nosso organismo, e a sua falta está diretamente ligada à incidência de depressão, ansiedade e distúrbios alimentares.

Consumo de farinha refinada

Mesmo pessoas que não tenham doença celíaca precisam tomar cuidado com o consumo de alimentos que utilizam farinha de trigo refinada em sua composição. Os maiores responsáveis pelos efeitos negativos do trigo são a aglutinina e a lectina, proteínas que se associam rapidamente a carboidratos e não fazem bem ao corpo.

Antes de achar que diminuir o consumo de trigo é fácil, considere o quanto consumimos de alimento processado com farinha de trigo. Ele está no pão, em bolos, biscoitos, tortas e em vários outros alimentos. Colocar outros grãos na dieta para substituir o trigo, principalmente na forma de farinha refinada, é uma boa maneira de evitar esses efeitos. Milho, linhaça, grão de bico e quinua, são alguns exemplos de alimentos que não contém glúten e são ricos em nutrientes importantes, como minerais e vitaminas.

Todos os grãos contribuem para aumentar a resistência à insulina e à leptina, que estão na origem da maioria das doenças crônicas. Portanto, mesmo com as versões citadas a cima, modere o consumo de grãos. Não vacile: os processos inflamatórios, quase sempre silenciosos, destroem a saúde aos poucos, às vezes de forma irreversível.









Fonte: Yahoo

6 comentários:

  1. Aqui no Brasil é impossível trocar pão com farinha branca por pão integral, pois este último aqui no Brasil não existe, uma vez que todos os pães ditos integrais no Brasil tem no máximo 20% de farinha integral, sendo o restante toda farinha branca. Isso não existe, por ex., nos Estados Unidos, onde os pães integrais somente podem ser colocados no mercado se feitos com 100% de farinha integral. E o pior é que aqui no Brasil a gente fica comendo um FALSO PÃO INTEGRAL e a ANVISA não faz nada em relação a essa situação.

    ResponderExcluir
  2. É verdade só quando a maioria da população se conscientizar é que a Anvisa vai tomar alguma providência. Compartilhe a informação, já é uma forma de fazer a sua parte. Abs Turi

    ResponderExcluir
  3. É verdade só quando a maioria da população se conscientizar é que a Anvisa vai tomar alguma providência. Compartilhe a informação, já é uma forma de fazer a sua parte. Abs Turi

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Também acho isso um absurdo, muitas vezes achamos que estamos fazendo opções saudáveis e estamos sendo enganados. Há apenas alguns pães 100% integral da nutela e da pulmam (um de embalagem roxa, que acho o mais gostoso). Por isso sempre leio as informações nutricionais, os ingredientes... e quando tenho tempo faço pães, cookies, etc, em casa apenas com farinha integral.

    ResponderExcluir
  5. O grande problema do trigo atual é que ele é fruto de manipulação genética além de empesteado com agrotóxicos. E o amido principal que o trigo contém (Amilopectina A) aumenta a insulina mais do que o açúcar de mesa. Então até mesmo sendo a farinha integral, também não é saudável para o organismo. Isso sem falar no glúten que é o inimigo número 1 do intestino.

    abs
    Turi

    ResponderExcluir
  6. O pão integral feito no Brasil além de ser caro ,não é 100% integral.Brasileiro é feito de trouxa o tempo todo.A empresa e o governo lucrando com o falso pão integral.

    ResponderExcluir