sábado, 25 de junho de 2011

Como acabar com as dores no estômago

Por: Dra. Silvia Coelho

Resolvi falar sobre o assunto, por se tratar de uma queixa cada vez mais frequente no consultório. Sempre ouço queixas como: dores no estômago, azia ou queimação, refluxo e gases em excesso. Todos relacionados a algum desequilíbrio digestivo. Hoje falaremos exclusivamente sobre dores no estômago.

Nossa digestão começa na boca. A saliva possui o que chamamos de amilase salivar (é uma enzima capaz iniciar a digestão dos carboidratos ainda na boca), já preparando o alimento para ser digerido no estômago. Seguindo a trajetória, assim que o alimento chega parcialmente digerido no estômago (então a importância de uma boa mastigação, lembrando que : estômago não tem dentes!)é liberado um suco ácido (chamado de suco gástrico), para assim digerir o alimento em partes ainda menores, para disponibilizar para nosso organismo vitaminas, minerais, fitoquímicos, carboidratos, lipídos e proteínas. Lembrando que não adianta comer bem e com qualidade, se não há uma boa digestão. A digestão é o caminho para o reconhecimento dos nutrientes pelo nosso organismo. Se esse processo estiver afetado, provavelmente vitaminas e minerais estão sendo perdidos.

A pergunta que não quer calar: Você é o que você come? Nem sempre. Você é o que você come e quando seu organismo absorve e aproveita os nutrientes da alimentação. Se algum processo da digestão ou de absorção estiver comprometido (boca, estômago, intestino), provavelmente irá afetar diretamente o aproveitamento pelo organismo dos alimentos que você ingere.

As dores de estômago merecem um cuidado especial. Este é um sinal bem clássico, pois por algum motivo, o muco que envolve o estômago para protegê-lo, não está sendo produzido de maneira eficaz. O suco gástrico é formado por ácido clorídrico, além de ser excessivamente ácido (pH 2,0 a 3,0), fazendo necessário que o estômago seja revestido por uma proteção (muco protetor,). Quando o muco não protege o estômago, o ácido “corrói” o estômago, evoluindo assim para um processo inflamatório, fazendo com que o paciente sinta desconforto e dores intensas. Quando não devidamente tratado, essa corrosão pode aumentar e transformar-se em úlcera.

Outra possibilidade para o processo inflamatório no estômago, é a instalação de uma bactéria chamada H. Pylori. Ela se desenvolve exclusivamente em meio ácido, e produz uma substância chamada Urease. Essa substância produzida pela bactéria também resulta em um processo inflamatório no estômago, causando todos os sintomas relacionados acima.

Mas nem tudo está perdido! Se este é o seu caso, há vários alimentos que podem ajudar na produção de muco gástrico e melhora do processo inflamatório, além de cuidar da Nutrição do seu estômago. Não deixe incluir na sua alimentação:

- ALLOE VERA: popularmente conhecida como babosa, essa planta é conhecida pelas suas propriedades anti-inflamatórias, regeneradora, antioxidante, antibacteriana e detoxificante. Rica em vitaminas do complexo B, potássio, cálcio, manganês e vitamina C, porém seu consumo merece atenção, pois ele só pode ser ingerido na forma industrializada. Isso porque a planta possui várias partes tóxicas, e somente uma empresa especializada será capaz de extrair a parte da planta específica para consumo. Em hipótese nenhuma, não consuma a planta preparada de maneira caseira!

- ALECRIM: é estimulante e anti-séptico, também conhecido como “Omeprazol natural”. Utilize em forma de chás (o sabor é amargo, mas não adoce para que as propriedades sejam mantidas), como temperos ou tintura-mãe ou óleo (esse último, somente com indicação do especialista

- FUNCHO: também conhecido como erva-doce, é um calmante para o estômago, além de diminuir desconfortos gerado por gases. Possui também propriedades diuréticas.

- CAMOMILA: é conhecido por ser um calmante eficaz e digestivo. Na cosmética utiliza-se bastante esta erva, por tratar da saúde dos fios e clareá-los de maneira natural. Possui também atividades anti-inflamatórias. Infálivel para amenizar a dor e relaxar antes de dormir...

- CLOROFILA: pigmento responsável pela coloração dos vegetais verdes escuros, principalmente na couve, rúcula, espinafre. Tem ação anti-oxidante, detoxificante, anti-inflamatória e rica em Ferro. Faça em casa: Bata um maço de couve sem o talo (preferencialmente orgânica) em um pouco de água. Não coe. Coloque em cubos de gelo e leve ao freezer. Bater de 2 a 3 cubos com uma fruta. Simples não?

- ESPINHEIRA SANTA: bem conhecido para tratamentos estomacais, a espinheira santa também possui atividade protetora, anti-ácida, anti-séptica e diurética.

- GENGIBRE: é um anti-inflamatório potente, anti-séptico, detoxificante e bactericida. Seu consumo é frequente principalmente em restaurantes japonês (esse preparo é regado em açúcar). Utilize em saladas, sopas ou ainda batidos com uma fruta. Fica a dica: Abacaxi, hortelã e gengibre.
Podemos citar outros, porém é necessário avaliação do seu Nutricionista ou Médico, que são capacitados para avaliar cada caso: Zinco, Betaína, Vitamina A, Vitamina E , B5.

É importante lembrar que todo caso deverá ser avaliado, e que os chás são contra-indicados para gestantes e lactantes. Evite também o uso indiscriminado de remédios sem orientação. Omeprazol sem devida recomendação e orientação faz com que vários nutrientes importantíssimos (como o Zinco, por exemplo) deixem de serem absorvidos pelo seu organismo. E o Zinco é um nutriente essencial para a produção de muco protetor do estômago e cicatrização!

Depois de todas essas dicas, é essencial utilizar esses alimentos e ervas, não somente como tratamento, mas também como prevenção para fornecer a nutrição adequada para o ótimo funcionamento do seu organismo. Sentir dor será fato do passado! Cuide-se sempre!

Abaixo, segue a receita de um SUCO DIGESTIVO:

- 2 cubos de gelo de couve (o preparo está acima)
- ½ copo de água de côco
- 1/2 pêra
- 1 rodela de abacaxi
- 1 rodela fina de gengibre

Bater tudo no liquidificador. De preferência, não coe. Além de ação digestiva, esse suco possui propriedades diuréticas, anti-inflamatórias, desintoxicante e tonificante.
Bom apetite e muita saúde!

Nenhum comentário:

Postar um comentário